• Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle

Orgulhosamente criado por Paula Castro

  • Trendy 4u

Estou grávida! E agora, o que NÃO posso comer?



Durante a gravidez, a mulher não deve restringir sua ingestão de alimentos, já que, sem os nutrientes adequados, o bebê não consegue se desenvolver bem. No entanto, algumas substâncias presentes em produtos específicos podem causar problemas tanto ao feto quanto à evolução da gestação.


EVITAR COMER: Café e chá


É interessante que a grávida restrinja o consumo de café ao máximo para duas xícaras por dia. Esta bebida aumenta as secreções gástricas e também faz com que o risco de refluxo seja maior, mas um café com leite de manhã e um expresso depois do almoço dificilmente atrapalharão sua gravidez e seu bebê. Agora cuidado que a cafeína está presente em outras bebidas, como aquelas do tipo cola e chá preto chás verde, branco, preto e mate, considere também esse consumo, além outro problema é que existem tipos de chás que podem induzir contrações uterinas sendo perigoso para a gravidez.

Alguns peixes


Peixes que estão no topo da cadeia alimentar, como cação, marlim e peixe-espada devem ser evitados, pois contêm níveis mais altos de mercúrio, o que pode causar problemas de desenvolvimento no feto. Peixes gordos, como cavala, sardinha, truta e atum fresco, são recomendados para as grávidas, mas não devem entrar no cardápio mais de duas vezes por semana.

Carboidratos refinados


Calma, não estou dizendo que você faça a dieta das proteínas, mas evitar os refinados, tipo: arroz branco, farinha branca, açúcar branco. Talvez tentar substituir pães e massas pelas versões integrais, prevenindo a formação de gases. Ainda sobre os gases, vale dizer que, se você já conhece os alimentos que seu corpo não digere bem, tente evitá-los, porque, quanto mais sua barriga crescer, mais tendência você terá para esse desconforto.

PROIBIDOS DE COMER:

Alimentos crus


Esses alimentos são arriscados principalmente devido ao risco de contaminação por microrganismo que podem ser prejudiciais para a saúde da mãe e do bebê. O problema dos alimentos crus é a questão da digestão. No período gestacional existe uma diminuição dos movimentos peristálticos e das secreções gástricas e essa diminuição favorece para que a grávida tenha uma sensibilidade maior a determinados alimentos no aspecto da digestão.

Esses alimentos crus são mais difíceis de digerir. Também há a maior possibilidade de refluxo ao comer alimentos crus. Ou seja, peixes crus, carnes mal passadas, quibe cru, ovos crus ou fritos e com as gemas mole, devem ser evitados.

Bebidas alcoólicas


Vários estudos já associaram o consumo de álcool na gravidez com problemas no desenvolvimento do feto. Portanto, fuja independentemente do teor alcoólico da bebida.

Alguns leites e queijos


Os leites e queijos não pasteurizados (leite de ovelha e cabra, brie, feta e camembert) devido ao maior risco de contaminação destes alimentos por microrganismos que podem ser prejudiciais à saúde da mãe e do bebê podendo provocar até aborto, parto prematuro e infecções no bebê, como meningite. É interessante não abusar da quantidade de laticínios, mesmo os pasteurizados.

Refrigerantes

Os refrigerantes não são recomendados para as gestantes por serem alimentos pobres em nutrientes. São fontes de calorias vazias, além disso, possuem muitos conservantes, corantes, estão relacionados ao processo de ganho de peso e interferem na nutrição fetal.

Alimentos ricos em açúcar


Alimentos ricos em açúcar refinado, o que inclui o refrigerante, também são fontes de calorias vazias. Além disso, o consumo em excesso destas comidas e bebidas açucaradas aumentam o risco da diabete gestacional.

Alimentos conservados no sal


O problema de alimentos conservados no sal é que possuem um excesso de sódio Prejudicial para a gestante porque aumenta o risco da chamada pré-eclâmpsia.

Embutidos


Presunto, salame, mortadela, presunto de Parma, peito de peru entre outros embutidos devem ser evitados ou consumidos em menores quantidades pelas gestantes. Porque são alimentos processados que possuem na maioria das vezes muita gordura saturada, colesterol, sódio, além de muitos conservantes e com alto risco de contaminação por microrganismos, podendo afetar a saúde do bebê.

Frutos do mar


A questão dos frutos do mar é o alto risco de alergias, mas caso você não tenha esse problema, pode consumi-los.

Canela


Esta especiaria estimula as contrações uterinas e por isso o consumo em excesso pode até levar ao aborto. Evite este alimento em qualquer versão, como polvilhado em doces, nos chás e nas frutas.

Vanessa Ierizzo

Chef e grávida do Henrique

#TRENDY4U #TRENDY #VANESSAIERIZZO

37 visualizações